prybiczmaria@gmail.comFollow by Email tyle>.ig-b- { display: inline-block; } .ig-b- img { visibilit

sábado, 26 de setembro de 2009

"MICROECONOMIA"

“NA GESTÃO DE NEGÓCIOS”

DICAS: Você pode melhorar suas decisões?
   O melhor caminho para você tomar decisões (aquelas que poderão conduzi-lo aos seus (objetivos) é adotar uma série de cuidados como:
- Ouça as pessoas ao redor. Se possível, crie um grupo ou equipe para ajudá-lo nas diversas etapas do processo decisorial. Mais: se puder, delegue-se a esse grupo ou equipe a incumbência de apresentar alternativas. Mais ainda: se puder, peça ao grupo ou equipe que se apresente uma alternativa já escolhida. Se você conseguir esse intento, verá como as pessoas aceitarão plenamente as decisões e lutarão para que elas funcionem.
- Não tome decisões sozinho. Não seja autocrata. Se possível, tome decisões consensuais. Isto significa que você deve discutir as alternativas e chegar a um consenso – uma decisão que satisfaça gregos e troianos – com as pessoas envolvidas na decisão. Se você conseguir esse intento, as pessoas carregarão o fardo das suas decisões com mais satisfação, como se fossem decisões delas.
- Mire os objetivos que deseja alcançar. Todo processo decisorial é um caminho para chegar a algum fim: resolver um problema ou aproveitar alguma oportunidade. As decisões são boas ou más na medida em que alcançam ou não os objetivos pretendidos. Na hora da decisão, veja primeiro aonde você quer chegar para depois começar conjeturar como deverá fazê-lo.
- Não pense em definitivo. Poucas são as decisões irreversíveis ou definitivas se você souber monitorá-las e avaliá-las constante e continuamente. Tomada uma decisão, ela faz parte de um processo que deve continuar na sua monitoração e terminar na sua avaliação em termos de alcance dos objetivos pretendidos. Isso significa que toda decisão pode ser ajustada e reajustada continuamente, à medida que as ações correspondentes sejam implementadas na prática. O follow-up sistemático da decisão permite melhorá-la e ajustá-la continuamente aos fatos reais para a obtenção de melhores resultados. A correção e os ajustes seqüências ajudam muito.
- Use também a sua intuição. O sexto sentido é algo formidável quando se lida com eventos futuros ou com a realidade externa que não podemos compreender na sua totalidade e complexidade. Muito do sucesso dos grandes empreendedores foi resultado de sua intuição, quando todos os fatos demonstravam justamente o contrário. De vez em quando, é bom tomar decisões singulares e totalmente não programadas, principalmente quando as circunstâncias as solicitarem.
- Tenha boa sorte. O apelo ao sobrenatural pode ser bem-vindo. Uma boa oração não faz mal a ninguém!

Referência: “NOVA ERA” Gestão de Emp. e Negócios.
Ctba, 27/out/2009
Prof.ª Mª. M. Prybicz

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Economista/Professora/Escritora de Blog e outros; Disciplina: Gestão de Negócios; - Autonomia em Consultorias em Geral.