prybiczmaria@gmail.comFollow by Email tyle>.ig-b- { display: inline-block; } .ig-b- img { visibilit

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

OPUS DEI E/OU OBRA DE DEUS!

Amor à liberdade



Os fiéis do Opus Dei são cidadãos que gozam dos mesmos direitos e estão sujeitos às mesmas obrigações que os outros cidadãos, seus iguais. Nas suas atuações profissionais, familiares, políticas, econômicas, culturais etc., agem com liberdade e com responsabilidade pessoal, sem pretender envolver a Igreja ou o Opus Dei nas suas decisões, nem apresentá-las como as únicas congruentes com a fé. É a isto que leva o respeito à liberdade e às opiniões alheias.

Unidade de vida

A "unidade de vida" é outro alicerce nos ensinamentos do fundador do Opus Dei. De acordo com sua mensagem, um cristão não deve procurar Deus apenas na igreja, mas também nas menores atividades ou ocupações de sua vida. Deixar de ser cristão quando se sai do templo, como quem tira um chapéu ao entrar num restaurante, é ter "vida dupla".

Sobre a "unidade de vida" ensinou São Josemaria: Não meus filhos! Não podemos levar uma vida dupla, não podemos ser esquizofrênicos, se queremos ser cristãos: existe apenas uma vida, feita de carne e de espírito, e é esta vida que deve ser, na alma e no corpo, santa e cheia de Deus: este Deus invisível encontramo-lO nas coisas mais visíveis e materiais. Não há outro caminho, meus filhos: ou somos capazes de encontrar o Senhor na nossa vida ordinária, ou nunca O encontraremos.
Ctba, 24/jan/17
Maria Prybicz


terça-feira, 17 de janeiro de 2017

O DESEMPREGO É CAUSADO PELA MUDANÇA NOS EMPREGOS E/OU NOVAS TECNOLOGIAS!
O presidente da China, Xi Jinping, defendeu vigorosamente a globalização e a abertura de mercados na primeira sessão plenária da reunião do Fórum Econômico Mundial. Reafirmou o compromisso chinês com a integração internacional por meio das trocas e do investimento. Qualificou como um acerto o ingresso de seu país na Organização Mundial do Comércio (OMC). A China, afirmou, cumprirá o Acordo de Paris sobre o clima e cumprirá todos os compromissos internacionais.
Pouco antes, num discurso de boas vindas aos participantes, a presidente da Federação Suíça, Doris Leuthard, havia alertado sobre os perigos do nacionalismo, do protecionismo e dos novos extremismos políticos.
Foram dois pronunciamentos consecutivos contra bandeiras sustentadas pelo presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, mas sem menção a seu nome.
Não se pode, sustentou o presidente chinês, atribuir todos os males contemporâneos - como a crise dos milhões de refugiados - à globalização. As novas formas de produção e de comércio também geram, admitiu, novos desafios, mas é preciso enfrentá-los. Não se deve retornar à praia diante de qualquer tormenta e quem o fizer acabará destruído. É preciso, propôs Xi Jinping, mudar os motores do crescimento, valorizando a inovação, abrir oportunidades para todos e buscar novas formas de governança do mundo globalizado.
O crescimento econômico chinês é um produto, insistiu, da abertura econômica iniciada há 38 anos e da busca da integração no mercado internacional. Xi Jinping falou como um liberal, ao defender um regime de incentivo ao empreendimento e de recompensa dos esforços, mas em nenhum momento se referiu ao regime político ainda vigente em seu país.
 Anthony Scaramucci. Os Estados Unidos, argumentou, ajudaram a Europa a se recobrar da Segunda Guerra Mundial, com o Plano Marshall, e participaram de acordos comerciais assimétricos, projetados para ajudar seus parceiros. O comércio internacional, segundo ele, custou o fechamento de fábricas americanas, desemprego e empobrecimento de trabalhadores. O presidente Trump, insistiu, apenas pretende um comércio mais equilibrado, com menos assimetrias.
Em nenhum momento Scaramucci mencionou a criação de empregos durante 75 meses consecutivos - mais de seis anos - nem a atual taxa de desocupação dos Estados Unidos, inferior a 5% e uma das mais baixas do mundo.
O secretário de Estado John Kerry entrou no debate horas depois, em outra apresentação, e contestou o vínculo entre comércio externo e demissões. Segundo ele, a mudança tecnológica é a causa principal de 85% do desemprego nos Estados Unidos. Boa parte de sua fala foi um balanço da ação diplomática do governo Obama, com críticas ocasionais ao presidente eleito. Mencionou o entendimento entre Estados Unidos e China como um fator fundamental para o Acordo de Paris sobre o clima, um compromisso contestado por Trump. Citou também a posição uniforme de governos democratas e republicanos contra assentamentos israelenses em território palestino. A mudança de posição anunciada pelo futuro presidente, comentou, põe em xeque a credibilidade americana.
Três dias antes de chegar à Casa Branca, o presidente eleito Donald Trump foi um dos temas principais, em menções diretas e indiretas, do Fórum de Davos. As incertezas políticas e novo nacionalismo continuariam, no entanto, na pauta do encontro. A agenda ainda previa, para outro dia, a presença da primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, para falar sobre a negociação do Brexit, o abandono da União Europeia decidido no ano passado em plebiscito. Scaramucci reiterou ontem a simpatia pelo Brexit manifestada mais de uma vez por Donald Trump. 
Fonte: Estadão
Ctba, 17/jan/17
Maria Prybicz

MAIS CONTEÚDO SOBRE:

Mandai-me os sem abrigo, os arremessados pelas tempestades,
Pois eu ergo o meu farol junto ao portal dourado."
O Novo Colosso[4]
Não como o gigante bronzeado de grega fama,
Com pernas abertas e conquistadoras a abarcar a terra
Aqui nos nossos portões banhados pelo mar e dourados pelo sol, se erguerá
Uma mulher poderosa, com uma tocha cuja chama
É o relâmpago aprisionado e seu nome
Mãe dos Exílios. Do farol de sua mão
Brilha um acolhedor abraço universal; Os seus suaves olhos
Comandam o porto unido por pontes que enquadram cidades gémeas.
"Mantenham antigas terras sua pompa histórica!" grita ela
Com lábios silenciosos "Dai-me os seus fatigados, os seus pobres,
As suas massas encurraladas ansiosas por respirar liberdade
O miserável refugo das suas costas apinhadas.
Mandai-me os sem abrigo, os arremessados pelas tempestades,
Pois eu ergo o meu farol junto ao portal dourado."
Emma Lazarus, 1883
Fonte: Wikpédia
Ctba, 17/jan/17
Maria Prybicz


Quem sou eu

Minha foto
Economista/Professora/Escritora de Blog e outros; Disciplina: Gestão de Negócios; - Autonomia em Consultorias em Geral.