prybiczmaria@gmail.comFollow by Email tyle>.ig-b- { display: inline-block; } .ig-b- img { visibilit

domingo, 30 de agosto de 2015

Bee Gees - How Deep Is Your Love (Live HD) Legendado

sábado, 22 de agosto de 2015


O excedente econômico da Petrobras (não distribuído para benefício de toda Nação Brasileira) deu margem para os corruptos!

Ctba, 22/ago/15
Maria Prybicz

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

DECEPCIONADA COM PARIS-FRANÇA!

Quando viajei para Europa em 2010, chegamos em Milão na Itália para depois de dois dias pegar um novo vôo para Paris! 
Milão uma cidade muito bonita e acolhedora como sempre são os italianos. Somente achei estranho não deixarem as mulheres entrar na Igreja famosa com blusas sem manga, tem um segurança na porta que não permite os braços a mostra, pode uma coisa dessas? Como se o pecado estivesse nos braços...
Na sequência fomos à feira da indústria têxtil nos arredores!
Em Paris ficamos num hotel na Rue Jean Pierre, próximo da estação Lilás do metrô - um prédio antigo reformado por dentro e por fora em estado comum aparentando bem antigo, muito antigo!
Fomos ao consulado do Brasil, perto do Rio Sena (em francês :la Seine). 
Conversamos com empresários de confecções, onde uma senhora carioca que lá reside há muitos anos, nos levou para conhecer o seu atelier, que por sinal nos decepcionou falando mal do Brasil, dizendo que as confecções brasileiras exportadas para a França na época, vinham todas amassadas, amarrotas, etc... É, ela ainda não viu as confecções que chegam importadas da China aqui no Brasil, também com embalagens bastante amarrotadas!
Andando pelos arredores da "Torre Eiffel", observamos que tinha muitos africanos com estatura acima do normal, medindo mais ou menos 1,90m a 2,0m - homens fortes, braços musculosos que poderiam trabalhar no pesado caso fosse preciso, vendendo miniaturas da Torre Eiffel! Então, agora com mais imigrantes africanos e asiáticos entrando na França? Será que vão ter melhor aproveitamento nos acolhimentos, recebendo educação e melhores colocações de trabalho? Veremos mais além!
O glamour de Paris se depara aí com situações nada desenvolvidas, para o efetivo dos imigrantes africanos!
Visitando o Museu do Louvre (Musee du Louvre), verificamos que no subsolo do Museu existe um Shopping extremamente moderno, cuja função, é sustentar economicamente as estruturas do Museu!
Todos países tem problemas, e França fica a desejar em ofertas boas de trabalho, educação, saúde para o contingente humano que chegam em grande número, na esperança de ter uma vida melhor! 

Ctba, 14/ago/15
Maria Prybicz

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

"laissez faire" - "laissez aller" - "laissez passer!

Lingua francesa que siginifica "deixai fazer - deixai ir - deixai passar "
Isto serve para o nosso mercado capitalista, conquanto que se proteja a propriedade e os regulamentos do mercado! 
"Legendre"

Pagamos o preço por tornar lícito o ato ilícito!
Ctba, 13/ago/15
Maria Prybicz

domingo, 9 de agosto de 2015


"Inflação é um confisco da renda por parte 

do governo"

John Maynard Keynes

ESCUTEM AS VOZES DA SOCIEDADE!

Delfim Netto que foi ministro de pastas da área econômica e deputado federal, falou com o Jornal do Brasil na tarde deste sábado (8) sobre o que ele classifica como um "impasse" entre a Câmara dos Deputados e o Planalto, que precisa de um entendimento. Para Delfim Netto, é necessário ainda que o Executivo tenha um protagonismo proporcional ao do Legislativo. "Esse impasse não pode continuar por muito tempo, porque quem vai pagar um preço muito alto é a sociedade brasileira, não é só a economia", analisa. "Eu não creio que haja uma crise irreversível entre a Câmara e o Planalto, há, na verdade, um grande desentendimento. Eu diria que é muito mais um desentendimento do que uma crise", declarou Delfim Netto, destacando como exemplo que a PEC 443/2009 causou mais barulho do que deveria, pois ainda há um longo caminho para que a proposta seja aprovada efetivamente. "A medida tem que passar no Senado, que sempre é uma Casa mais conservadora por definição", completou. A PEC prevê a vinculação de salários de advogados públicos e delegados de polícia aos vencimentos de ministros do Supremo Tribunal Federal e, estima-se, poderia gerar um impacto de R$ 10 bilhões nas contas do governo.



Delfim Netto
Delfim Netto

"Agora, uma coisa é segura, se não houver um entendimento entre o Executivo e o Legislativo, e se o Executivo não retomar o seu controle sobre os movimentos que estão se processando, apresentando para a Câmara projetos de grande profundidade, projetos que realmente corrijam as dificuldades que nós estamos vivendo, nós não vamos sair dessa crise", destacou. "O protagonismo do Executivo tem que ser proporcional ao protagonismo do Legislativo", continuou, frisando que o Legislativo também é fundamental para o desenvolvimento da democracia.
Questionado sobre a possibilidade da crise tornar-se irreversível se o impasse continuar, o ministro salientou que uma continuidade não seria possível, porque quem pagaria um preço muito alto seria a sociedade brasileira, não apenas a economia do país. "Nós tivemos avanços muito importantes. Na medida que você não organiza o processo, você vai por em risco esses avanços." 


Como solução, Delfim Netto defende que é preciso que o executivo reencontre o seu protagonismo, reorganize a sua base e ocupe o Congresso com medidas que resolvam os problemas estruturais da economia brasileira. "Nós não estamos diante de um problema conjuntural, nós estamos dentro de uma crise fiscal estrutural, que não foi a Dilma que produziu, caiu no colo da Dilma. Ela vendo sendo produzida lentamente há muitos anos. Ela ajudou, obviamente."
Delfim Netto também comentou sobre as consequências de um desmonte do governo: "Um país com 200 milhões de habitantes, com profundas injustiças sociais, com diferenças de renda imensas, que provou os benefícios de um desenvolvimento inclusivo nos últimos anos, não pode ficar inerte diante de uma crise como essa. Realmente, ele vai para a rua."
O ministro lembra ainda que a economia brasileira vai se recuperar e voltar a crescer. "Na verdade, nós não temos competência para impedir o Brasil de crescer." Resgatado o crescimento econômico, indica Delfim, a primeira coisa que poderia ser feita seria "cada um confessar suas culpas, sentar na mesa e começar de novo". "Se eles não sentarem na mesa voluntariamente, vão acabar sentando sem vontade."
Sobre a análise do economista e ex-ministro do Planejamento João Sayad de que não deverá haver crescimento até 2018, Delfim Netto comentou que é uma opinião que deve ser levada em conta, mas que é condicionada -- só se efetivaria se o país não tomasse medidas. "Como eu acredito que nós vamos fazer, eu suspeito que [a retomada da economia] vai ser um pouco antes."


Fonte: Jornal do Brasil por Pamela Mascarenhas

Ctba, 09/ago/15
Maria Prybicz

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Se educar é proteger, proteger é educar!
Ctba, 06/ago/15
Maria Prybicz

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Por uma sociedade melhor e mais justa, em mundo melhor e mais igual. É possível. Monica Francisco - membro da comunidade do Borel!
Fonte: JB
Ctba, 05/agp/15
Maria Prybicz

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Quem sou eu

Minha foto
Economista/Professora/Escritora de Blog e outros; Disciplina: Gestão de Negócios; - Autonomia em Consultorias em Geral.