prybiczmaria@gmail.comFollow by Email tyle>.ig-b- { display: inline-block; } .ig-b- img { visibilit

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

DECEPCIONADA COM PARIS-FRANÇA!

Quando viajei para Europa em 2010, chegamos em Milão na Itália para depois de dois dias pegar um novo vôo para Paris! 
Milão uma cidade muito bonita e acolhedora como sempre são os italianos. Somente achei estranho não deixarem as mulheres entrar na Igreja famosa com blusas sem manga, tem um segurança na porta que não permite os braços a mostra, pode uma coisa dessas? Como se o pecado estivesse nos braços...
Na sequência fomos à feira da indústria têxtil nos arredores!
Em Paris ficamos num hotel na Rue Jean Pierre, próximo da estação Lilás do metrô - um prédio antigo reformado por dentro e por fora em estado comum aparentando bem antigo, muito antigo!
Fomos ao consulado do Brasil, perto do Rio Sena (em francês :la Seine). 
Conversamos com empresários de confecções, onde uma senhora carioca que lá reside há muitos anos, nos levou para conhecer o seu atelier, que por sinal nos decepcionou falando mal do Brasil, dizendo que as confecções brasileiras exportadas para a França na época, vinham todas amassadas, amarrotas, etc... É, ela ainda não viu as confecções que chegam importadas da China aqui no Brasil, também com embalagens bastante amarrotadas!
Andando pelos arredores da "Torre Eiffel", observamos que tinha muitos africanos com estatura acima do normal, medindo mais ou menos 1,90m a 2,0m - homens fortes, braços musculosos que poderiam trabalhar no pesado caso fosse preciso, vendendo miniaturas da Torre Eiffel! Então, agora com mais imigrantes africanos e asiáticos entrando na França? Será que vão ter melhor aproveitamento nos acolhimentos, recebendo educação e melhores colocações de trabalho? Veremos mais além!
O glamour de Paris se depara aí com situações nada desenvolvidas, para o efetivo dos imigrantes africanos!
Visitando o Museu do Louvre (Musee du Louvre), verificamos que no subsolo do Museu existe um Shopping extremamente moderno, cuja função, é sustentar economicamente as estruturas do Museu!
Todos países tem problemas, e França fica a desejar em ofertas boas de trabalho, educação, saúde para o contingente humano que chegam em grande número, na esperança de ter uma vida melhor! 

Ctba, 14/ago/15
Maria Prybicz

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Economista/Professora/Escritora de Blog e outros; Disciplina: Gestão de Negócios; - Autonomia em Consultorias em Geral.