prybiczmaria@gmail.comFollow by Email tyle>.ig-b- { display: inline-block; } .ig-b- img { visibilit

quarta-feira, 26 de abril de 2017

ECONOMIA EM DISCUSSÃO E INTEGRAÇÃO COM EMPRESAS DE CONTEÚDO LOCAL!

Isto nos leva a uma digressão teórica, recolhendo ensinamentos de um dos mais lúcidos e criativos  estudiosos do Brasil, o economista maranhense Ignácio Rangel, que no artigo "A conceituação de empresa nacional" (FSP 23/04/1988) nos explica que o caráter nacional de uma empresa não é definido pela "cidadania dos seus proprietários", mas sim, verificando-se se em que "medida a empresa integra a economia nacional, por trás e para diante, isto é, através dos seus insumos e dos seus produtos". 

Com sua admirável acuidade, das mais fecundas do Brasil, Ignácio Rangel observa que "é essencialmente a moeda que marca os limites da economia nacional", por isso que, "em primeiro lugar, trata-se de saber em que moeda a empresa incorre em seus custos e aufere sua receita", terminando por asseverar que "pode haver, assim, empresas pertencentes a brasileiros que não sejam empresas nacionais; e empresas pertencentes a estrangeiros que de tal modo se integrem em nosso universo econômico nacional que não se justifique trata-Ias senão como empresas nacionais". E Ignácio Rangel era marxista.

Observa-se que nem todos pensam em aderir com os conteúdos locais! Em benefícios das nossas indústrias se faz muito necessário!

Na audiência referida, viu-se isto: algumas empresas, de capital originalmente  estrangeiro, batalhando pelo conteúdo local, para favorecer a indústria nacional; e a nossa Petrobras, no contexto da nova política em vigor, liderando a corrente contrária.  

Mas, as dificuldades na aplicação da política de conteúdo local (PCL) não são de agora. Em 2014, a Petrobras foi responsável por 42% das multas por não cumpri-la. Dificilmente pode-se  desenvolver um setor chave da economia, constrangendo permanentemente as grandes empresas da área, as petroleiras, a Petrobras em primeiro lugar. Há que se encontrar um meio de integrá-las no empreendimento.

Observadas as condições de conteúdo local, muitas empresas serão beneficiadas e muito empregos aqui no Brasil serão gerados!

Fonte:JB

Ctba,26/abr/17
Maria Prybicz

quarta-feira, 12 de abril de 2017

ENGANANDO O CÉREBRO!

É, quis enganar o meu cérebro e não deu certo!

Coisa boa não se substitui com coisa similar, por mais, que meu cérebro tente, e eu faça uma força maior que posso, o cérebro não aceita a substituição!

Portanto, partimos novamente da estaca zero, um novo recomeço, coisa que talvez aceitemos novo relacionamento!

Bye, bye, R...

Ctba, 12/abr/17 

Quem sou eu

Minha foto
Economista/Professora/Escritora de Blog e outros; Disciplina: Gestão de Negócios; - Autonomia em Consultorias em Geral.