prybiczmaria@gmail.comFollow by Email tyle>.ig-b- { display: inline-block; } .ig-b- img { visibilit

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

BNDES quer estruturar financiamento de Belo Monte até fim do ano - negocios - energia - Estadão

BNDES quer estruturar financiamento de Belo Monte até fim do ano - negocios - energia - Estadão

Aeroportos privatizados não poderão ser controlados pelo mesmo grupo - Economia - Gazeta do Povo

Aeroportos privatizados não poderão ser controlados pelo mesmo grupo - Economia - Gazeta do Povo

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Investimento não tem o desempenho desejado, diz Tesouro - economia - geral - Estadão

Investimento não tem o desempenho desejado, diz Tesouro - economia - geral - Estadão

Dilma desonera indústria de defesa, vê setor como estratégico - Economia - Gazeta do Povo

Dilma desonera indústria de defesa, vê setor como estratégico - Economia - Gazeta do Povo

"ECONOMIA NACIONAL E A CARGA TRIBUTÁRIA"

CARGA TRIBUTÁRIA BRASILEIRA

- A carga tributária brasileira já é bastante pesada para população mais carente do País! Então, está visível que tem de se encontrar outra solução para o problema da Saúde no Brasil! Não apenas a criação de mais impostos, onerando ainda mais a Base da Pirâmide Social!
CTba, 29/set/11
Maria Prybicz

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

"Ainda Bem" Marisa Monte - Clipe Oficial - YouTube

"Ainda Bem" Marisa Monte - Clipe Oficial - YouTube

Produção de petróleo no pré-sal já chega a 129 mil barris por dia - Economia - Gazeta do Povo

Produção de petróleo no pré-sal já chega a 129 mil barris por dia - Economia - Gazeta do Povo

"ECONOMIA NACIONAL NAS EMPRESAS"


 AUMENTO DO AVISO PRÉVIO DIMINUI A ROTATIVIDADE NAS EMPRESAS... 

Aumento do aviso prévio pode aumentar a informalidade?
- Talvez aumente um pouco, mas sem grande conseqüência – evita a grande rotatividade, ou seja, demite-se o empregado por motivo qualquer sem relevância - fútil!
Trata-se de mais uma dificuldade na formalização dos contratos de trabalho no Brasil.
Soraia Abreu Pedrozo
A aprovação do Projeto de Lei que aumenta o tempo de aviso prévio de 30 para 90 dias, realizada ontem pela Câmara dos Deputados, custará R$ 1,9 bilhão a mais para as empresas. A estimativa é da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, que calcula que o pagamento do aviso prévio será encarecido em 21%, considerando as estatísticas de 2010. Com isso, poderá haver um estimulo à informalidade.
"Trata-se de mais uma dificuldade na formalização dos contratos de trabalho no Brasil. Esse projeto estimula a informalidade, pois o aviso prévio de até 90 dias será mais um encargo a ser suportado pelo empregador, que atualmente tem de se desdobrar na administração de seus recursos para conseguir cumprir todas as obrigações decorrentes do vínculo empregatício", afirma Carlos Eduardo Dantas Costa, advogado trabalhista do escritório Peixoto e Cury Advogados.
Na avaliação do presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, o aviso prévio não é uma verba indenizatória, mas um compromisso entre as duas partes, empresa e trabalhador. "É uma via de mão dupla. Quando uma empresa dispensa um profissional sem justa causa, ele precisa cumprir o prazo ou receber os dias caso haja um acordo nesse sentido. E quando é o trabalhador que pede demissão, ele também precisa cumprir o prazo trabalhando ou pagar a empresa", explica.
Ele acredita que a extensão do aviso prévio para até 90 dias pode prejudicar trabalhadores que pensam em mudar de emprego. "Imagine que um profissional deseje mudar de empresa. Ele pode ser obrigado a cumprir um aviso prévio muito longo e acabar perdendo a nova oportunidade, ou ter de pagar um valor maior à empresa. Deve haver uma preocupação dos dois lados, tanto da empresa que demite quanto do empregado que pede demissão, porque o compromisso é de um perante o outro, um contrato com obrigações iguais para ambos", conclui Skaf.
Pelo texto aprovado, o aviso prévio para quem ficar até um ano no trabalho será de 30 dias. Para os que permanecerem por mais tempo, será computado ao aviso mais três dias por ano trabalhado. O projeto limita o tempo máximo do aviso prévio em 90 dias.
Como os deputados não alteraram o texto do Senado, o projeto segue agora à sanção presidencial.
Fonte: Diário do Grande ABC/ Padrão Auditoria.
Ctba, 26/set/11
Maria Prybicz



sábado, 24 de setembro de 2011

Alta do dólar pega indústria no contrapé - economia - - Estadão

Alta do dólar pega indústria no contrapé - economia - - Estadão
- A hora que o mercado interno se fortalecer, este tipo de problema pára de acontecer!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Bento XVI se diz preocupado com avanço de igrejas pentecostais - vida - geral - Estadão

Bento XVI se diz preocupado com avanço de igrejas pentecostais - vida - geral - Estadão
- O que nos une é Deus, então porque não abraçar essa causa?!

Investimento estrangeiro no Brasil cresce em agosto - Economia - Gazeta do Povo

Investimento estrangeiro no Brasil cresce em agosto - Economia - Gazeta do Povo

Arrecadação federal de agosto soma R$ 74,6 bi e bate recorde para o mês - economia - - Estadão

Arrecadação federal de agosto soma R$ 74,6 bi e bate recorde para o mês - economia - - Estadão
- Isto que é caixa compacta! Impostos em grande quantidade e juros estratosféricos, economicamente falando!

Como a crise internacional vai afetar a sua vida:Especial - Economia - Macro Economia - Economia & Negócios.

Como a crise internacional vai afetar a sua vida:Especial - Economia - Macro Economia - Economia & Negócios.
- A crise internacional certamente nos atingirá é claro!

G-20 precisa retomar cooperação para combater crise, diz chefe do FMI - economia - internacional - Estadão

G-20 precisa retomar cooperação para combater crise, diz chefe do FMI - economia - internacional - Estadão

BC diz que continuará a atuar no mercado futuro - economia - brasil - Estadão

BC diz que continuará a atuar no mercado futuro - economia - brasil - Estadão
- Agir como? O leite já foi derramado!


quinta-feira, 22 de setembro de 2011

"ECONOMIA NACIONAL E O SWAP CAMBIAL"


A ECONOMIA E O SWAP CAMBIAL
O swap cambial é uma troca oferecida pelo Banco Central aos investidores por meio da venda de contratos em leilões no mercado. No swap cambial tradicional, o Banco Central oferece ao investidor receber remuneração em juro, em troca da remuneração em dólar.
Esses contratos foram muito vendidos nas épocas de forte valorização do real. Como nos contratos de swap cada uma das pontas se compromete a pagar a oscilação de uma taxa, se a variação do juro for maior que a do câmbio no período de vigência do contrato, o investidor receberá mais do que precisará pagar.
Na Europa, o mercado de ações reage com pessimismo às últimas decisões do banco central americano (Federal Reserve) para reativar a economia do país. A Bolsa de Londres desaba 4,94%, Frankfurt recua 4,64%% e Paris cede 5,41%.
Ontem, o Fed deu mais um passo não convencional para tentar estimular a economia norte-americana que flerta com a recessão, afirmando que vai aumentar a fatia de Treasuries (títulos) de longo prazo de sua carteira em US$ 400 bilhões até junho de 2012, num esforço para tornar o crédito mais barato e impulsionar os gastos e os investimentos. Para manter as taxas de hipotecas baixas, o Fed também disse que vai reinvestir os recursos dos ativos lastreados em hipotecas e das dívidas das agências que vencerem em ativos hipotecários.
Fonte: O Estadão
Ctba, 22/set/11
Maria Prybicz

Discurso de Dilma na Assembleia Geral da ONU, em Nova York | Presidenta Dilma

Discurso de Dilma na Assembleia Geral da ONU, em Nova York | Presidenta Dilma

Câmara dos Deputados derruba a proposta de criar a nova CPMF - Vida Pública - Gazeta do Povo

Câmara dos Deputados derruba a proposta de criar a nova CPMF - Vida Pública - Gazeta do Povo

9 plantas que diminuem a poluição dentro de casa | Atitude Sustentável

9 plantas que diminuem a poluição dentro de casa | Atitude Sustentável

Caco Barcelos: “Faço jornalismo, não militância política” | Blog da Cidadania

Caco Barcelos: “Faço jornalismo, não militância política” | Blog da Cidadania

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Pré-sal deve gerar vendas de US$ 27,9 bi em 2020 - Economia - Gazeta do Povo

Pré-sal deve gerar vendas de US$ 27,9 bi em 2020 - Economia - Gazeta do Povo

Discurso da presidenta no Colóquio de Alto Nível sobre Participação Política de Mulheres - YouTube

Discurso da presidenta no Colóquio de Alto Nível sobre Participação Política de Mulheres - YouTube

"ECONOMIA CAMBIAL NACIONAL"


DÓLAR A R$ 1,776 -  RENOVA CHANCE DE MPES EXPORTAREM
 Nesses últimos dois anos, mais de 2.300 micros e pequenas empresas deixaram de exportar, por conta dessa qualidade cambial desfavorável.
- Victor Ximenes
- Com a escalada do dólar nas últimas semanas, chegando, ontem, à maior cotação em mais de um ano, R$ 1,776, os empresários de pequeno porte que deixaram de exportar por conta do câmbio desfavorável terão a oportunidade de retornar a esse filão. Para o economista e consultor internacional, Alcântara Macedo, o novo patamar estimula que esses empreendedores voltem as atenções ao exterior, mesmo com empecilhos, como a crise que incomoda as economias europeias e americana. "Nesses últimos dois anos, mais de 2.300 micros e pequenas empresas deixaram de exportar, por conta dessa qualidade cambial desfavorável. Agora, elas já podem pensar em regressar. Isso é bom porque você não deixa o mercado apenas com as grandes exportadoras. O País precisa desses menores", avalia.
- As de tamanho superior, afirma, também estavam sofrendo com a moeda do Tio Sam valendo algo em torno de R$ 1,50. "Essas sobrevivem mais facilmente, no entanto, reduzem a capacidade de venda", diz.
 Mercado interno
 - Segundo ele, muitos pequenos negócios têm se sustentado com base apenas no potencial de consumo dos próprios brasileiros. "É claro que o mercado interno fortalecido sempre ajuda, mas o ideal é você ter outras opções para destinar seus produtos. Até porque você não sabe até quando vai esse aquecimento".
 - De acordo com a coordenadora do Programa de Internacionalização de Negócios do Sebrae no Ceará, Marta Campelo, esse tipo de empresa tem se retraído no Estado, diante do cenário internacional inóspito. "Quando eles (empresários) veem essas condições de complicação, desistem de vender para fora e se apoiam apenas no mercado interno, que está muito aquecido. Mas esse dólar caro estimula", analisa, afirmando que a cotação de R$ 2,00 é tida como ideal para o segmento.
 Bom para a indústria
 - Outro setor que tende a tirar proveito do ganho de valor da moeda estadunidense é a indústria. O setor, que tem apresentado ritmo de expansões rasteiro, avalia o câmbio muito baixo como um dos entraves ao crescimento mais elevado.
 Consumidor na contramão
 - Na contramão dos efeitos do dólar apreciado, comenta Alcântara Macedo, está o consumidor brasileiro. Aqueles que pretendem viajar para o exterior têm a perder com a desvalorização do real, enquanto o turista estrangeiro poderá chegar ao Brasil em condições mais favoráveis. "Isso afeta somente aqueles que têm potencial de renda suficiente para fazer uma viagem internacional. É uma fatia pequena da população", diz.
 Importadores
 - As indústrias nacionais que necessitam de máquinas de outros países também arcam com impactos negativos. Macedo, porém, afirma que essas consequências não serão tão fortes a ponto de causar grandes problemas. "Aqueles que estão importando equipamentos para se tornarem competitivos vão pagar um pouco mais caro, mas nada que seja muito significativo no fim das contas".
 Horizonte
 Para Macedo, o horizonte da moeda norte-americana vai depender muito das próximas decisões do governo de Barack Obama. Segundo ele, a proximidade do processo eleitoral pode trazer medidas que venham a influenciar toda a economia global. "Os gastos públicos do americano foram para a estratosfera nos últimos anos. Gastou-se muito para manter guerras. Houve também o problema imobiliário que causou a bolha em 2008. Todos esses fatores convergiram pra que o dólar não seja uma moeda tão forte como há dez anos", comenta.
Cotação ganha 11% em 30 dias; a maior desde julho/10
- As tensões decorrentes da crise europeia chegaram com força ao mercado de câmbio. O dólar iniciou a semana com alta de 2,54%, valendo R$ 1,776, cotação mais alta desde 21 de julho de 2010. Nos últimos 30 dias, o real apresenta a maior queda ante o dólar no ranking com as 16 principais moedas do mundo. Algo que, segundo analistas, indica que atitudes recentes do governo brasileiro também têm influenciado o humor dos investidores.
 - Esse levantamento revela que as perdas da moeda brasileira já alcançam 11,01% no período, ante 11% do franco suíço. Vale lembrar que o governo da Suíça adotou recentemente um piso para sua moeda, fato que explica grande parte da desvalorização. A seguir, com 6,23% de perdas, aparece o peso mexicano e, com 6,05%, o rand da África do Sul.
 Busca por segurança
 - Uma prova de que a crise global novamente tem levado a um movimento de busca por segurança é que apenas o dólar da Nova Zelândia acumula valorização ante seu par dos Estados Unidos - mesmo assim, de 0,68% nos últimos 30 dias. Em geral, situações como a atual provocam um movimento conhecido como fuga para a qualidade (ou flight to quality, na expressão em inglês).
Fonte: Padrão Auditoria, Nestor Chosuke Koeke 
Ctba, 21/set/11
Maria Prybicz

domingo, 18 de setembro de 2011

sábado, 17 de setembro de 2011

"ECONOMIA NACIONAL"


BRASIL E RUI BARBOSA – ÁGUIA DE HAIA – HOMEM ATUALÍSSIMO EM PALAVRAS...
 "De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. Rui Barbosa. Senado Federal. Rio de Janeiro. 1914."
Passaram-se 97 anos desde a fala de Rui Barbosa, quase um século. Como ela continua absolutamente atual, uma pergunta se impõe - nada terá mudado na essência da prática política, da gestão do poder e da coisa pública no Brasil?
- Embora não entendendo inteiramente o que estava sendo dito ali, acho que percebi a gravidade do enunciado, impressionou-me sua grandiloquência eufônica. Perguntei então o que significava aquilo e porque ele a levava na carteira. Meu pai, um homem de poucas palavras (e talvez por isso mesmo encantado com a retórica retumbante de Rui Barbosa), me respondeu que a frase resumia o que ele pensava da política, e que a carregava consigo para ler quando o desânimo o abatesse. Lembraria que não estava sozinho, que até mesmo um grande homem como Rui Barbosa se desesperava com o desacerto do mundo.
- E o que isso tem haver com a nossa Economia e seu andamento – tudo haver, of course!
Fonte: O Estadão, por Sérgio Telles
Ctba, 17/set/11
Maria Prybicz

Tráfico de semente fez ruir ciclo da borracha - Vida e Cidadania - Gazeta do Povo

Tráfico de semente fez ruir ciclo da borracha - Vida e Cidadania - Gazeta do Povo
- E hoje, atualmente vemos todos os tipos de tráficos, animais, sementes, plantas, ou seja, fauna e flora em geral! A Amazônia está sendo invadida literalmente - estamos assistindo quase atônitos a esse fenômeno degradante para o País, inclusive no que se refere aos produtos de beleza e estética, que são feitos com matéria-prima da Amazônia!

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

"ECONOMIA NACIONAL E ESTADUAL"


ECONOMIA ESTADUAL -  INDUSTRIALIZAÇÃO NO PARANÁ
Mas há outros fatores envolvidos. Em específico no setor do agronegócio, os pesquisadores identificaram uma necessidade maior de se investir em industrialização – adição de valor ao produto básico produzido –, inovação e orientação.
É por esse motivo, segundo o estudo, que grandes cooperativas como a Coamo, de Campo Mourão (Centro-Oeste do Paraná) – que teve um crescimento modesto de 4,3% em sua receita bruta, atingindo R$ 4,6 bilhões em 2010 – tendem a perder espaço para cooperativas como a também paranaense C.Vale, de Palotina (Oeste). A C.Vale viu sua receita bruta crescer 16% em 2010, chegando a R$ 2,4 bilhões, e pretende aumentar sua rede de supermercados, além de construir três centrais de distribuição de peças, acessórios, máquinas, defensivos agrícolas e outros produtos. (FZM)
Fonte: Gazeta do Povo
Ctba, 16/set/11
Maria Prybicz

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Exportação recorde não evita déficit no Paraná - Economia - Gazeta do Povo

Exportação recorde não evita déficit no Paraná - Economia - Gazeta do Povo

Mantega sugere alíquota única para ICMS interestadual - Economia - Gazeta do Povo

Mantega sugere alíquota única para ICMS interestadual - Economia - Gazeta do Povo

"ECONOMIA NACIONAL"


ECONOMIA - BOVESPA
 No Brasil, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com valorização de 1,17%, aos 56.944 pontos, às 10h58 (de Brasília). O dólar comercial reage à notícia de que cinco bancos centrais vão atuar em conjunto para fornecer liquidez em dólar ao mercado. Às 10h39, a moeda estava em R$ 1,705, com recuo de 0,87%.
- Considerando-se o tempo rumo à estabilidade e consequente valorização das ações em geral!
Fonte: O Estadão
Ctba, 15/set/11
Maria Prybicz

‘Guerra fiscal me dá muito trabalho ultimamente’, diz Mantega - economia - brasil - Estadão

‘Guerra fiscal me dá muito trabalho ultimamente’, diz Mantega - economia - brasil - Estadão
- O jogo da disputa da melhor tarifa em benefício das multinacionais...vejam - importante consideração!

União propõe reduzir de 30% para 20% sua parte nos royalties - Economia - Gazeta do Povo

União propõe reduzir de 30% para 20% sua parte nos royalties - Economia - Gazeta do Povo
- A distribuição tem de ser equitativa - vejam...

Pequenas e microempresas lideram demanda por crédito em agosto

Pequenas e microempresas lideram demanda por crédito em agosto

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Governo se apressa para fechar proposta sobre royalties - Economia - Gazeta do Povo

Governo se apressa para fechar proposta sobre royalties - Economia - Gazeta do Povo

"ECONOMIA NACIONAL - BALANÇOS COM EXAGEROS"


A ECONOMIA E OS BALANÇOS DA EMPRESAS

- Reginaldo Ferreira Alexandre, presidente da regional São Paulo da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec-SP), conta que ouviu de um presidente de companhia aberta uma reclamação sobre o tamanho do seu próprio relatório. Quando procurou saber o motivo, esse executivo ouviu os contadores responsabilizando os auditores, que culparam os advogados, que apontaram novamente os contadores. "Além do aumento do tamanho por conta das novas demandas da regulamentação, existe também relatório mal feito. Em vez de escrever uma linha, a empresa gasta três páginas", afirma Alexandre. "As notas precisam ser mais simples, mais claras e mais objetivas", acrescenta o presidente da Apimec, lembrando que muitas vezes os analistas têm poucas horas para ler os balanços e emitir seus relatórios.
Fonte: Padrão Auditoria/Valor Econômico
Ctba, 14/set/11
Maria Prybicz 

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Dosagem de estatinas inspira alguns cuidados - Saúde - Gazeta do Povo

Dosagem de estatinas inspira alguns cuidados - Saúde - Gazeta do Povo
Vejam - importante...

AEROSMITH - DREAM ON (1973 ) Legendado - YouTube

AEROSMITH - DREAM ON (1973 ) Legendado - YouTube
- Imperdível, apesar de antigo já diziam coisa atuais...

País bate produção de soja argentina, mas ganha menos - Economia - Gazeta do Povo

País bate produção de soja argentina, mas ganha menos - Economia - Gazeta do Povo
- É bem isso que o Brasil tem de fazer: aumentar a taxa de esmagamento e industrialização da soja e industrializando os outros produtos extrativos, evitando assim a exportação exagerada de produtos "in natura", porque, inclusive estes mesmos produtos voltam já industrializados lá de fora!

Indústria no Brasil parou de crescer há 3 anos - economia - brasil - Estadão

Indústria no Brasil parou de crescer há 3 anos - economia - brasil - Estadão
- Competir com os importados não está sendo fácil!

O novo mapa da prosperidade - Vida e Cidadania - Gazeta do Povo

O novo mapa da prosperidade - Vida e Cidadania - Gazeta do Povo

terça-feira, 6 de setembro de 2011

"ECONOMIA NACIONAL - SELIC"


ECONOMIA COM “SELIC” APOSTANDO COM MENOS DE  DOIS DÍGITOS

- Desde o início de agosto, a mediana das projeções do IPCA em 2012 recuou para 5,2%. As pressões do juro sobre o câmbio permanecerão, mas pelo menos a política monetária talvez possa se encaminhar agora na direção desejada. Para alguns analistas, é uma nova chance (como em 2009) de o Brasil tentar romper para baixo o piso entre 6% e 7% da taxa real de juros.
    No front fiscal, o governo acerta ao acenar com austeridade e ao anunciar o aumento de R$ 10 bilhões no superávit primário deste ano, para tentar abrir espaço à queda dos juros. E, nesse contexto, a crise internacional reforça o cacife de Dilma para resistir às pressões do Congresso por mais gastos, ligadas a despesas de saúde e aumentos para bombeiros e policiais, entre outros itens. Trata-se, enfim, de um momento ideal para corrigir, tanto no discurso quanto na prática, o surto de expansionismo fiscal que desequilibrou a economia brasileira no final do mandato do governo Lula, e que, mesmo longe de constituir uma herança maldita, é um legado, no mínimo, problemático.
Fonte: O Estadão – Fernando Dantas
Ctba, 06/set/11
Maria Prybicz

Petrobras deve investir R$ 77,9 bi no país em 2012 - Economia - Gazeta do Povo

Petrobras deve investir R$ 77,9 bi no país em 2012 - Economia - Gazeta do Povo

Poupança tem captação de R$2,2 bi em agosto e supera R$400 bi - Economia - Gazeta do Povo

Poupança tem captação de R$2,2 bi em agosto e supera R$400 bi - Economia - Gazeta do Povo
- Novamente o entesouramento de bilhões - isto quer dizer, estagnação momentânea da economia, ou seja, a engrenagem roda com redução de muita velocidade, compromentendo o desenvolvimento e o progresso dos projetos de sustentabilidade e tambem a distribuição de renda via comércio e indústria!

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Governo mostra temor com recessão no fim do ano - Economia - Gazeta do Povo

Governo mostra temor com recessão no fim do ano - Economia - Gazeta do Povo
- Fica evidente o descontrole total, juros altos, infraestrutura péssima, balança de pagamentos quase que negativas e outras mais, alem do câmbio desfavorável - é mais ou menos o que se apresenta! Ufa! Ufa! Dai-nos alento!

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Partido dos Trabalhadores - 4º Congresso do PT: Confira a programação que terá início na sexta-feira

Partido dos Trabalhadores - 4º Congresso do PT: Confira a programação que terá início na sexta-feira

"ECONOMIA NACIONAL E MARKETING"


ECONOMIA - SÓCRATES - MARKETING
- De acordo com Walter Longo, em seu livro "O marketing na era do nexo", é preciso desacelerar para se conectar com as coisas que desenvolvem nexo em um projeto e o mantra que sempre devemos carregar é o da palavra: Por quê?
Talvez seja preciso mostrar de forma efetiva os ganhos que um líder atinge quando não tem todas as respostas, mas possui os questionamentos mais elaborados. Diante disso, segue algumas vantagens sobre o ato de questionar:
1) Favorece o relacionamento interpessoal com o grupo, pois o líder sai da posição hierárquica verticalizada, para um compartilhamento horizontalizado.
2) Estimula a equipe a formar outras vertentes sobre como planejar, desenvolver e executar uma mesma tarefa.
3) Produz a criatividade, fazendo com que o grupo desenvolva-se e não tenha medo de produzir ideias que saiam totalmente do senso comum.
4) Possibilita mais autonomia e responsabilidade, pois a equipe apropria-se mais da tarefa quando sabe que faz parte da origem das soluções.
5) Possibilita a construção de novos conceitos e nexos mais elaborados para situações complexas.
6) Demonstra mais flexibilidade entre líder e equipe. 
7) Permite a aceitação das diferentes opiniões e desenvolve uma sinergia muito importante para o sucesso das tarefas da equipe.
8) Aumenta a sensibilidade do poder da escuta.
9) Permite conhecer mais de perto as crenças, as capacidades e os comportamentos das pessoas que compõem a equipe, e
10) Aumenta o poder de influência do líder sobre as pessoas, pois este é visto como aquele que permite a inclusão de ideias.

Para concluir, mesmo levando em consideração de que existem muitos fatores externos que bloqueiam a capacidade de um líder desenvolver sua equipe através do questionamento, como a própria sociedade que tem um movimento cada vez mais enviesado para a execução rápida e precisa das tarefas, sem a possibilidade de reflexão, é imprescindível readaptarmos Sócrates para o século 21, para fugirmos da automatização e buscarmos a essência do desenvolvimento humano: o pensar, o refletir e o elaborar através do questionamento.
Fonte: Padrão Auditoria – Textos de Rodrigo Ramos.
Ctba, 02/set/2011
Maria Prybicz



Gmail - Ministro do STJ decide que desaposentação é legítima - prybiczmaria@gmail.com

Gmail - Ministro do STJ decide que desaposentação é legítima - prybiczmaria@gmail.com

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Após Copom, Bovespa sobe 2,87% e se descola de NY - E&N Tempo Real - Estadao.com.br

Após Copom, Bovespa sobe 2,87% e se descola de NY - E&N Tempo Real - Estadao.com.br

Meta da inflação foi abandonada, diz consultoria de ex-BC - economia - brasil - Estadão

Meta da inflação foi abandonada, diz consultoria de ex-BC - economia - brasil - Estadão
- É possível ficar abaixo de dois dígitos a Taxa Selic? Veremos...

Exterior determinará trajetória de juro, diz Dilma - Economia - Gazeta do Povo

Exterior determinará trajetória de juro, diz Dilma - Economia - Gazeta do Povo

Exportações e importações aumentam em agosto e batem recorde - Economia - Gazeta do Povo

Exportações e importações aumentam em agosto e batem recorde - Economia - Gazeta do Povo
- Em nível baixo...

Quem sou eu

Minha foto
Economista/Professora/Escritora de Blog e outros; Disciplina: Gestão de Negócios; - Autonomia em Consultorias em Geral.