prybiczmaria@gmail.comFollow by Email tyle>.ig-b- { display: inline-block; } .ig-b- img { visibilit

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

"ECONOMIA NACIONAL E MARKETING"


ECONOMIA - SÓCRATES - MARKETING
- De acordo com Walter Longo, em seu livro "O marketing na era do nexo", é preciso desacelerar para se conectar com as coisas que desenvolvem nexo em um projeto e o mantra que sempre devemos carregar é o da palavra: Por quê?
Talvez seja preciso mostrar de forma efetiva os ganhos que um líder atinge quando não tem todas as respostas, mas possui os questionamentos mais elaborados. Diante disso, segue algumas vantagens sobre o ato de questionar:
1) Favorece o relacionamento interpessoal com o grupo, pois o líder sai da posição hierárquica verticalizada, para um compartilhamento horizontalizado.
2) Estimula a equipe a formar outras vertentes sobre como planejar, desenvolver e executar uma mesma tarefa.
3) Produz a criatividade, fazendo com que o grupo desenvolva-se e não tenha medo de produzir ideias que saiam totalmente do senso comum.
4) Possibilita mais autonomia e responsabilidade, pois a equipe apropria-se mais da tarefa quando sabe que faz parte da origem das soluções.
5) Possibilita a construção de novos conceitos e nexos mais elaborados para situações complexas.
6) Demonstra mais flexibilidade entre líder e equipe. 
7) Permite a aceitação das diferentes opiniões e desenvolve uma sinergia muito importante para o sucesso das tarefas da equipe.
8) Aumenta a sensibilidade do poder da escuta.
9) Permite conhecer mais de perto as crenças, as capacidades e os comportamentos das pessoas que compõem a equipe, e
10) Aumenta o poder de influência do líder sobre as pessoas, pois este é visto como aquele que permite a inclusão de ideias.

Para concluir, mesmo levando em consideração de que existem muitos fatores externos que bloqueiam a capacidade de um líder desenvolver sua equipe através do questionamento, como a própria sociedade que tem um movimento cada vez mais enviesado para a execução rápida e precisa das tarefas, sem a possibilidade de reflexão, é imprescindível readaptarmos Sócrates para o século 21, para fugirmos da automatização e buscarmos a essência do desenvolvimento humano: o pensar, o refletir e o elaborar através do questionamento.
Fonte: Padrão Auditoria – Textos de Rodrigo Ramos.
Ctba, 02/set/2011
Maria Prybicz



Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Economista/Professora/Escritora de Blog e outros; Disciplina: Gestão de Negócios; - Autonomia em Consultorias em Geral.