prybiczmaria@gmail.comFollow by Email tyle>.ig-b- { display: inline-block; } .ig-b- img { visibilit

terça-feira, 26 de outubro de 2010

“SIGNIFICADO ECONÔMICO”

DISTRIBUIÇÃO DE RENDA E PROPENSÃO A POUPAR
 - A governabilidade argumenta que a deterioração na distribuição de renda pessoal é funcional ao processo de crescimento capitalista, supõem-se que uma distribuição mais desigual produz uma propensão média a poupar mais alta, combinada com as mudanças institucionais designadas a elevar a poupança pessoal e das empresas, ficaram co-responsáveis pelo fato da economia ter financiado uma elevação na razão investimento, aumentou-se a proporção interna da poupança no Produto Nacional Bruto – P.N.B. Testadas e afirmadas de que um crescente coeficiente investimento-renda vem sendo financiado por poupanças internas – mas a contra-argumentação ficou explícita de que o investimento crescente vem sendo feito por empresas estrangeiras em nosso país, singularmente sendo, obtidos investimento, através de empréstimos estrangeiros.
   Portanto, temos que ter em mente que poupança pessoal, objeto em foco da hipótese referente à distribuição de renda – e que é apenas um componente da poupança interna, juntamente com as poupanças do setor de empresas privadas e as do setor público, ou seja, as empresas municipais, estaduais e/ou federais também deverão contar com suas poupanças para futuros investimento no intuito da geração de investimentos-rendas, valores estes quase impossíveis de determinar precisamente a contribuição do setor público (tanto governamental como empresarial) à poupança interna total.
Fonte: Tolipan, Ricardo – Tinelli, Arthur Carlos; A Controvérsia sobre distribuição de Renda e Desenvolvimento.
Ctba, 26/out/10
Maria M. Prybicz 

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Economista/Professora/Escritora de Blog e outros; Disciplina: Gestão de Negócios; - Autonomia em Consultorias em Geral.