prybiczmaria@gmail.comFollow by Email tyle>.ig-b- { display: inline-block; } .ig-b- img { visibilit

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

"ECONOMIA COM METAS PARA 2010"

ECONOMIA BRASILEIRA? VAI BEM OBRIGADA!

    “A economia brasileira engrenou, está havendo recuperação do emprego e a rentabilidade das empresas tende a melhorar e voltar ao nível pré-crise”, afirma José Góes, economista da Alpes Corretora, para justificar sua expectativa. A Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 são fatores que devem atrair investimentos e beneficiar as áreas ligadas à infraestrutura.
-  É consenso entre os economistas que o Produto Interno Bruto (PIB) deverá crescer 5% em 2010, marca revelada pelo Boletim Focus, que capta a temperatura do mercado, divulgado pelo Banco Central no início da semana passada. Ainda de acordo com o BC, os analistas estimam que o Investimento Estrangeiro Direto (IED), aqueles voltados à produção, deve somar US$ 32 bilhões no próximo ano.
-  As análises de Góes se voltam para as companhias que dependem mais do mercado interno, já que a economia mundial deve mostrar algum crescimento, mas sem sustentação. Nesse cenário, suas apostas voltam-se para ações dos setores de construção civil, concessionárias de serviços públicos, como teles e empresas de energia elétrica, e aquelas ligadas à infraestrutura, além de siderurgia, que recebe reflexos do investimento interno.
-  De acordo com Brisac, da Itaú, a bolsa está chegando em um nível em que é necessário selecionar os melhores papéis, como das indústrias de bens de capital e de produtos de consumo. “Teremos a volta do investimento no Brasil e não só os gastos”, diz ele. “As empresas irão investir e isso beneficia o setor de bens de capital.” Além disso, o estrategista aponta a retomada do crédito, o que dá impulso às ações dos bancos médios e também dos itens de consumo que dependem desse financiamento.
-  Bandeira, da Ágora, espera o fortalecimento do mercado com base na recuperação da economia mundial, o que trará maior rentabilidade para os resultados das empresas. “Isso se soma à liquidez internacional, que está forte e os investidores devem trazer recursos para o Brasil, que sofreu ou está sofrendo menos com a crise”, acrescenta o economista-chefe da corretora Ágora, do Banco Bradesco.
-  As estimativas do banco Geração Futuro para o ano que vem são de alta média de 25% para o desempenho do mercado acionário. Wagner Salaverry, sócio-diretor, ressalva que seus cálculos levam em conta uma carteira selecionada composta por papéis de dez empresas, entre bancos, consumo, siderurgia e mineração, petróleo e papel e celulose.
Celulose e ferro
-  Para ele, esse grupo de empresas terá aumento de 25% a 30% no Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês), indicador da geração operacional de caixa, em 2010. “Trabalhamos com a perspectiva de recuperação dos preços da celulose e do minério de ferro, por conta da demanda da China, que deverá se manter, e dos Estados Unidos e Europa, que devem apresentar alguma retomada, mas não franca recuperação”, afirma Salaverry.
-  Góes, da Alpes, discorda. Para ele, por depender mais da economia internacional, as “blue chips” não tenderão a superar os setores voltados para o mercado local.
  “Se o dólar continuar desvalorizando, o investidor continuar sem opções de investimentos e se não houver qualquer novidade ruim no cenário mundial, podemos consideram um Ibovespa com alta de 25%”, avalia Ricardo Martins, gerente de pesquisa da Planner Corretora. Ele destaca, no entanto, que uma alta inesperada de alguns preços, como das commodyties, pode levar o mercado acionário a uma “bolha”, o que traria maiores riscos.
-  Martins também vê potencial de crescimento para as companhias ligadas à infraestrutura, como portos, administração de rodovias, ferrovias e aviação comercial. Segundo ele, as empresas de concessões rodoviárias crescem, historicamente, 1,2 vez o desempenho do PIB. “Se o PIB subir 4,5% ou 5%, esse setor será muito beneficiado.”
Fonte/referência: (Portal Financeiro) - ADVFN Newsletter
Ctba, 04/dez/09
Prof.ª Mª M. Prybicz



Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Economista/Professora/Escritora de Blog e outros; Disciplina: Gestão de Negócios; - Autonomia em Consultorias em Geral.