prybiczmaria@gmail.comFollow by Email tyle>.ig-b- { display: inline-block; } .ig-b- img { visibilit

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

"CONSOLIDAÇÃO DA ECONOMIA"

GOVERNO E EMPRESAS AJUDAM ELEVAR O DESENVOLVIMENTO ESTRUTURANTE

- A Economia de qualquer país pode ser consolidada com o conjunto: Governo - Atividade Empresarial Privada, atuando e complementado um a outro, implementado pelo Setor Financeiro (bancos)! Nem tanto céu, nem tanto a terra. Todos atuando de forma harmônica, sem ganância e corrupção -, podem parecer utopia? Não, se todos tiverem a devida consciência do compromisso que uma nação exige de seus líderes e/ou governantes! (Mª M. Prybicz).
-  As 68 empresas estatais federais dos setores produtivos e financeiros efetuaram o pagamento de R$ 53,6 bilhões em investimentos de janeiro a outubro deste ano, informou nesta sexta-feira (18) o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.
- Segundo o ministério, este é o maior volume de recursos executados para o período desde que o Brasil passou a ter uma moeda estável, há 15 anos. Para todo ano de 2009, estão programados R$ 79,9 bilhões em investimentos pelas estatais.
Crescimento
"Chegamos ao olho do furacão, quando a crise estava atingindo a sua forma aguda. E conseguimos crescer, em média, 40% na execução, de bimestre a bimestre”, disse o economista Murilo Barella, diretor do Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Dest), ligado ao Ministério do Planejamento.
Criação do PAC
- Barella disse ainda que, no primeiro mandato do governo Lula, havia estatais com perspectiva de privatização. "Pelo menos não tinham uma definição clara de que iriam continuar no sistema estatal. A Eletrobrás, por exemplo, não construía uma represa há quanto tempo? Com a criação do PAC, elas foram chamadas a cumprir um papel e deram sua resposta", afirmou ele.
Fonte/referência: G1 Economia e Negócios.
Ctba, 18/dez/09
Prof.ª Mª M. Prybicz











Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Economista/Professora/Escritora de Blog e outros; Disciplina: Gestão de Negócios; - Autonomia em Consultorias em Geral.