prybiczmaria@gmail.comFollow by Email tyle>.ig-b- { display: inline-block; } .ig-b- img { visibilit

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

"ECONOMIA BRASILEIRA"

ECONOMIA BRASILEIRA COM EXPLOSÃO NO CONSUMO

- Se avizinha neste natal as compras exageradas (muitas vezes, até sem a real necessidade do bem) – bens supérfluos está cada vez mais nas listas de compras, o que vai ocasionar uma diminuição na poupança popular das classes de menor poder aquisitivo – principalmente quando se compra a prazo e compromete os outros doze meses do próximo ano (médio e longo prazo)! É importante o consumo para que a indústria dê vazão aos seus estoques, mas nem por isso justifica-se a explosão do consumo, mesmo porque a indústria não tem como atender “o consumo explosivo” em períodos muito curtos. - Que mantenha-se o "ponto de equilíbrio" - é importante. (Mª M. Prybicz).
- Varejistas preveem aumento nas vendas!
- A maioria dos varejistas espera aumento nas vendas no Natal deste ano. Segundo pesquisa da Serasa Experian com 1.000 empresários, 53% preveem alta no comparativo com o mesmo período em 2008, outros 31%, estabilidade e 16%, queda.
- O crescimento médio esperado para o faturamento é de 17% e a queda, de 18,5%. No ano passado, devido aos efeitos da crise internacional, 39% dos entrevistados aguardava elevação do faturamento, 32%, estabilidade e 29%, recuo.
- As grandes empresas do segmento são as mais otimistas, com 84% dos varejistas prevendo aumento. Entre as médias, são 63% e, nas pequenas, a expectativa é mais cautelosa (48%). De acordo com os analistas da Serasa, a demora na normalização do crédito para esse segmento é a principal razão para o menor nível de otimismo.
- Na análise por região, o Centro-Oeste apresenta a melhor expectativa para este Natal, já que 68% dos varejistas esperam um faturamento maior nessa data comemorativa. A recuperação dos preços das commodities locais aponta os técnicos, está estimulando o comércio. Em seguida aparecem o Nordeste e o Norte (57% cada um), o Sudeste (55%) e o Sul (40%)
- Os presentes que serão mais oferecidos neste Natal, de acordo com os varejistas, são celulares (27%), roupas, calçados e acessórios (26%), eletrônicos (12%) e eletrodomésticos (9%).
- A pesquisa aponta ainda que 52% das compras devem ser à vista e 48%, a prazo. Os consumidores devem evitar o parcelamento devido ao maior endividamento da população e a preocupação com o pagamento de IPVA, IPTU e despesas escolares a partir de janeiro, dizem os analistas da Serasa.
Ctba, 07/dez/09
Fonte: Folha Online
Prof.ª Mª M. Prybicz



Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Economista/Professora/Escritora de Blog e outros; Disciplina: Gestão de Negócios; - Autonomia em Consultorias em Geral.