prybiczmaria@gmail.comFollow by Email tyle>.ig-b- { display: inline-block; } .ig-b- img { visibilit

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

“ECONOMIA DAS COMMODITIES”

COMMODITIES? PRODUTOS EXTRATIVOS? TEREMOS MAIS?
- Quando falamos que temos de exportar mais produtos manufaturados – queremos dizer que é de bom senso incentivar a criação de empregos através da transformação dos produtos extrativistas, não trocando três carretas de soja por uma de um produto qualquer produzido na China e/outros... , ou seja, os valores pagos são elevados pelos produtos importados e com isso o emprego é criado em outros países dos quais fazemos as importações de manufaturamos com a devida agregação de valor no original.
(Mª M. Prybicz).
- A alta das commodities agrícolas e metálicas reflete a forte demanda mundial, especialmente da China, e também movimentos especulativos. Na semana passada, o Fed, o banco central americano, anunciou que vai despejar US$ 600 bilhões no mercado para reanimar a economia dos Estados Unidos.
A decisão empurrou o dólar para níveis ainda mais baixos. A fraqueza do dólar perante outras moedas deve acelerar a procura por commodities como alternativa de investimento e impulsionar mais os preços das matérias-primas produzidas pelo Brasil nos próximos meses, prevêem analistas.
De janeiro a setembro deste ano, as exportações de um grupo de 27 matérias-primas agrícolas e não agrícolas renderam ao País US$ 84,8 bilhões. São US$ 24 bilhões (R$ 40,3 bilhões) a mais em relação ao mesmo período de 2009. A receita adicional em dólares é quase o dobro do saldo total da balança comercial acumulado até setembro (US$ 12,7 bilhões) e bem maior que o superávit de US$ 14,6 bilhões registrado no ano até outubro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Fonte: GP On Line
Ctba, 08/out/10
Maria M. Prybicz

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Economista/Professora/Escritora de Blog e outros; Disciplina: Gestão de Negócios; - Autonomia em Consultorias em Geral.