prybiczmaria@gmail.comFollow by Email tyle>.ig-b- { display: inline-block; } .ig-b- img { visibilit

quinta-feira, 29 de abril de 2010

"ECONOMIA! - MERCADO FINANCEIRO"

BOVESPA FECHOU EM ALTA ONTEM!
     O Ibovespa terminou a quarta-feira com alta de 0,22%, depois de um pregão instável pelas preocupações com a dívida na Europa e da expectativa antes do anúncio da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre o juro básico brasileiro. O principal índice de ações brasileiras encerrou a 66.655 pontos. O giro financeiro do pregão somou R$ 7,009 bilhões.
    A variação do índice correu em linha com a instabilidade no exterior. O principal motivo de preocupação foi a redução da nota da Espanha pela agência de classificação de risco Standard & Poor's, um dia após o rating da Grécia ser colocado em grau especulativo.
     As ações em Wall Street, no entanto, contribuíram para o Ibovespa se firmar no azul no fim da tarde. O mercado foi ajudado pela decisão do Federal Reserve (FED, banco central americano) de manter a promessa de juro extremamente baixo por um período prolongado.
    O pregão também foi marcado pela expectativa antes da decisão do Copom. O mercado espera uma elevação do juro em 0,50 ou 0,75 ponto percentual, iniciando a reversão do ciclo de alívio monetário proporcionado durante a crise financeira.
    Os papéis de bancos se destacaram, sendo responsáveis por praticamente toda a alta do índice. Itaú Unibanco subiu 2,54%, a R$ 37,13, Bradesco avançou 1,79%, a R$ 31,30, e Banco do Brasil teve alta de 2,05%, a R$ 29,44.
    O Bradesco abriu a temporada de divulgação de resultados do primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 2,103 bilhões, 22% a mais do que o apurado no mesmo período do ano passado.
"Entendemos que o Bradesco, dada sua extensa capilaridade, está bem posicionado para se aproveitar do cenário de expansão que esperamos para o setor como um todo em 2010, diante da retomada do crescimento do crédito, queda da inadimplência e aumento das taxas de juros", analisou a corretora Ativa em relatório sobre os resultados.
    Os bancos também se destacaram no mercado nova-iorquino, sendo a principal influência positiva do Dow Jones.
    Individualmente, a maior alta percentual foi da MMX, com variação de 4,38%, a R$ 12,88. Na ponta negativa, a Net teve a maior queda percentual do Ibovespa, com variação de 2,68%, a R$ 19,95. A empresa reportou queda de 62% do lucro líquido no primeiro trimestre ante os três primeiros meses de 2009.
Fonte: REUTERS
Ctba, 29/abr/10
Prof.ª M.ª M. Prybicz







Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Economista/Professora/Escritora de Blog e outros; Disciplina: Gestão de Negócios; - Autonomia em Consultorias em Geral.